loading

Os dias em que os veículos elétricos só eram bons para viagens curtas já se foram há muito.

A AUTONOMIA DA BATERIA ESTÁ A AUMENTAR.

Os desenvolvimentos na autonomia das baterias estão a progredir a um ritmo acelerado: hoje em dia, os carros elétricos oferecem uma autonomia considerável e com ela toda a liberdade que se poderia desejar. Autonomias de 250 a 300 km são já normais - e esses limites estão constantemente a crescer. Saiba mais sobre o tema aqui.

COMO É CALCULADA A AUTONOMIA DOS CARROS ELÉTRICOS.

O método de medição globalmente normalizado para a autonomia dos automóveis elétricos chama-se "Procedimento mundial harmonizado de teste de veículos ligeiros" - WLTP para abreviar.

Por vezes também se utiliza NEDC: esta sigla refere-se ao "Novo Ciclo Europeu de Condução", mas este método de teste europeu foi substituído pelo procedimento WLTP em 2021.

O novo ciclo de condução WLTP fornece números de consumo mais realistas, tendo em conta situações mais próximas do dia-a-dia, do que a norma NEDC - é, por isso, a melhor forma de estimar o seu consumo diário.

WLTP significa:

  • Dinâmica de condução e temperatura exterior mais realistas.
  • Maior distância de teste
  • Velocidades médias e máximas mais elevadas
  • Menos tempo de paragem
  • Mais travagens e acelerações

Leia mais sobre os métodos de medição NEDC e WLTP aqui.

1 Os valores acima referidos foram determinados com base nos procedimentos de teste WLTP (Regulamento (CE) No. 715/2007 e Regulamento (UE) No. 2017/1151. A autonomia real pode variar com as condições do dia-a-dia e depende de vários fatores, nomeadamente do estilo de condução pessoal, das condições do percurso, da temperatura exterior, da utilização do aquecimento e ar condicionado, e do pré-condicionamento térmico.

MÉTODO DE TESTE DA AUTONOMIA ELÉTRICA.

Existem dois procedimentos comuns de teste em todo o mundo para a autonomia dos automóveis elétricos: o WLTP (Procedimento Mundial Harmonizado de Teste de Veículos Ligeiros) e o EPA (Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos). Ambos determinam os seus dados com testes muito próximos da prática quotidiana.

No teste NEDC, que foi utilizado na Europa até 2020, as condições de teste eram menos realistas: a velocidade média era de 34 km/h, o veículo só era carregado com 100 kg (que nem sequer corresponde ao condutor e passageiro) e não foram tidas em conta condições reais como a temperatura, condições climáticas e estilo de condução.

Os dois métodos de teste normalmente utilizados hoje dão-lhe uma imagem mais realista da autonomia do seu carro elétrico: a velocidade média é de 46,5 km/h (máximo de 131 km/h), a duração do teste foi aumentada de 21 para 30 minutos.

O WLPT examina ainda todas as combinações disponíveis de transmissão de motores - bem como equipamentos opcionais que também influenciam o peso e a aerodinâmica do veículo. Além disso, as medições são efetuadas a 23°C e também a 14°C que correspondem à temperatura média na Europa.

1 Os valores acima referidos foram determinados com base nos procedimentos de teste WLTP (Regulamento (CE) No. 715/2007 e Regulamento (UE) No. 2017/1151. A autonomia real pode variar com as condições do dia-a-dia e depende de vários fatores, nomeadamente do estilo de condução pessoal, das condições do percurso, da temperatura exterior, da utilização do aquecimento e ar condicionado, e do pré-condicionamento térmico.

 

INFORMAÇÃO ÚTIL SOBRE A AUTONOMIA.

ATÉ ONDE PODE IR UM CARRO ELÉTRICO?

A autonomia máxima do Corsa-e medida pelo procedimento WLTP é de 337 km1 com uma bateria totalmente carregada. No entanto, este valor pode variar com a condução do dia-a-dia e depende de fatores como o seu estilo de condução pessoal, o tipo e a altitude do percurso, a temperatura exterior, o uso de aquecimento, ar condicionado e o possível peso adicional.

QUAIS OS FATORES COM MAIOR IMPACTO NA AUTONOMIA DE UM CARRO ELÉTRICO?

O fator mais influente na autonomia é definitivamente o seu estilo de condução. Velocidade elevada e acelerações frequentes significam que pode conduzir menos longe com o seu carro elétrico. No entanto, uma vez que a autonomia é constantemente recalculada tem sempre a opção de ajustar o seu estilo de condução.

Ir para o topo